Vereador aponta suposta paralisação de obra pré-eleitoral prometida pelo Prefeito



Entre outros apontamentos, questionamentos e comentários feitos na sessão da Câmara de Mafra na noite desta segunda-feira, foram citadas as obras de pavimentação da rua Ramiro Ruthes (praticamente intransitável), as lombadas da avenida Nereu Ramos (eque estão sendo retiradas em parte) e também a obra de pavimentação da rua Santa Cruz, na Vila Ivete, anunciada e prometida como um dos projetos pré-eleitorais do prefeito Emerson Maas, em parceria com o governador Carlos Moisés.

Segundo moradores, esta obra estaria paralisada, pois maquinários que deveriam estar trabalhando, não estão mais no local do chamado “canteiro de obras”.

O vereador Jonas Schultz disse que foi chamado por munícipes para ver a situação, e de fato verificou que as máquinas não estão mais no local.. Então, deixa no ar a pergunta ao Prefeito: O que estaria acontecendo ou o que foi que aconteceu?

Aproveitando, Jonas agradeceu ao Prefeito pela retirada de umas das lombadas da Nereu Ramos.  E que espera que não seja recolocada de volta, e recomenda que mais umas 6 ou 7 sejam retiradas também daquela via.

O vereador João Ferreira, que levantou o problema da Ramiro Ruthes na semana passada, reafirmou que a rua realmente está parcialmente intransitável, tanto eu alguns estão desviando o roteiro para a BR 280, com saída próximo ao Motel.

Foi citado que será feito um asfalto novo sobre o pavimento esburacado da Ramiro Ruthes, o que deve demorar ou nem acontecer (principalmente porque daqui uns dias passa a eleição).

De fato, é preciso que o um novo pavimento adequado seja feito, assim como também é necessário que a empresa executora e o gestor público que ordenou a obra sejam responsabilizados e condenados a ressarcir aos cofres públicos.

Ou vai ficar por isso mesmo?

Problema que não cheira bem

Também foi levantado um problema que não cheira bem, na sessão da Câmara desta segunda-feira, por alguns vereadores,. entre os quais Vilmar Kuss. O lixo doméstico não coletado em alguns pontos, incluindo a comunidade de São Lourenço.

Foi alegado que a Seluma tem responsabilidade de coletar lixo na área urbana. E que o São Lourenço e o Km 9 não estão no contrato inicial da Seluma, porque na época não eram áreas urbanas, segundo o vereador Abel Bicheski.

Mas, então, os prefeitos e secretários de Desenvolvimento Urbano e Meio Ambiente que estão estavam (ou estão) nos cargos nos últimos anos, não se atentaram para a necessidade de adequar a coleta de lixo em todas as áreas do Município?

Excesso de cargos, falta de pessoal capacitado

Outro problema levantado pelo vereador Vilmar Kuss, foi a falta de pessoal de manutenção na Prefeitura para fazer uma simples troca de torneira numa escola. Relatou que fez uma troca de emergência para uma escola de São Lourenço, mesmo não sendo eletrecista.

No caso, fica a constatação que há excesso de cargos comissionados (que todo mês aumenta mais), enquanto falta pessoal capacitado para executar simples serviços de manutenção nos diversos setores da Prefeitura: educação, saúde, obras públicas e outros.

Mais detalhes na fala geral dos vereadores, na primeira hora do vídeo

previous arrow
next arrow
Slider
Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Pin It on Pinterest